Verso e Reverso


2004/03/29
Sobre o futuro

Não me preocupa a morte. Mais a ausência, a futilidade da vida efémera e transitória. Penso e volto a pensar. Chego à mesma conclusão. À necessidade de um sentido interior, ao afastamento de uma visibilidade externa. Quero ser, não parecer. Mas preocupa-me o sentimento de conforto, a inevitabilidade de abdicar, de trabalhar, de depender e ser julgado. Detesto que me julguem. Detesto depender, mas reduzo-me à dependência dos outros. Reduzo-me a um cosmos social justificado pela ordem mas radicado no egoísmo de valores, no relativismo de atitudes. Preocupa-me o sentimento de conforto, da quase genética fruição egoísta e sensível das coisas. Falta-me o espiritual sem me fazer falta. Faltam-me as ideias, a vontade de voltar à razão das coisas. Falta-me a coragem para assumir o desconforto que seria tentar chegar a tudo isso.

Mas penso em ti. São caminhos paralelos, mas penso em ti. Não me preocupa a morte, mas interessam-me os acasos da vida, os caminhos traçados, o inevitável. Penso em ti como penso no futuro, na temporalidade do sempre. Na possibilidade de só me fartar de ti quando não tiver hipótese de não me fartar de mais nada. Parece triste mas não é. É bom. É fruição e sensação, racional e irracional, temporal e espiritual. É corpo, alma e mente. Tu e eu.



2003/11/15
Faltam 7 dias para ti:

É dia 14 de Novembro e falta uma semana p/1 dia q há muito tempo tenho marcado a cores na minha agenda...7 dias para ti.7 dias apenas depois de 9 semanas q passámos separados.Pelas horas, pelos kms, o oceano, os continentes, os países, os costumes, a língua, o tempo...já passou tanta coisa e foi tudo tão diferente daquele dia em q disse "são só 3 meses".E agora é só mais um e uma semana:)))

O tempo passou...mais lentamente de início e sem me aperceber nos últimos dias...senti emoções antagónicas, pensei tanta coisa...contudo, depois destes (quase) 2 meses sem ti há 1 denominante comum: a falta q me fazes e a certeza de que sem ti estou smp incompleta. O homem pode ser "1 animal de hábitos" mas aqui esta miúda nunca se vai habituar à tua ausência.:) Fazes-me falta.A toda a hora.



2003/10/31
Halloween com máscara de palhaço triste:

Para o Halloween a cidade decidiu vestir-se de cinzento.Mascararam-se as folhas de castanho outonal, os prédios abriram as fendas, as ruas perderam a cor e o céu enverga o manto mais escuro.Lisboa é 1 palhaço triste, com fato poído, num circo desbotado...veste de cinza, 2º o figurino da neura + em voga e pavoneia-se por aí, distribuindo sorrisos amarelos a quem (nela) passa...e eu sinto-me como a menina q foi ver o espectáculo e a quem não lhe compraram 1 balão...


2003/10/22
Moral da história:

O menino sabia que a chave havia de servir na fechadura até porque tinha andado a vida toda à procura dela. Contente, entrou e nunca mais de lá saiu porque afinal a sua chave, depois de funcionar,também abria portas que ele próprio desconhecia e que estavam dentro dele. Contente, olhou para trás e descobriu que os sítios por onde tinha entrado tinham desaparecido e que portas, fechaduras, chave, menino e menina, eram agora um só.

VERSO




2003/10/21
UM CONTO:

Era uma x uma menina q tinha o coração fechado a 7 chaves.Um dia decidiu abri-lo e n gostou.Voltou a fechá-lo e pôs ainda mais cadeados.Alguns tentaram abri-lo mas em vão...ora rodava uma chave, ora rodava outra, mas sobravam sempre algumas fechaduras.

O tempo passava e o coração lá continuava, fechado para os outros e para a menina que, nem se apercebia que, ao mantê-lo assim encerrado, o deixava mirrar.Às xs pensava em libertá-lo e procurou vários ferreiros mas nenhum lhe pareceu capaz da tarefa.

Um dia, já nem ela pensava nisso, houve alguém q apareceu com 1 pedacinho de madeira e decidiu experimentar.Ela riu-se,pensando q a fechadura nunca se moveria.Sem reparar, ouviu um clic.Mas pensou:n pode ser.Foi só um e ainda há tantas por abrir...já tentei de tantas formas q n consigo acreditar q este pedacinho de madeira q smp aqui esteve era a chave para tudo...no entanto, o detentor do pedacinho de madeira resolveu tentar de novo.E uma x mais se ouviu clic.E passado uns tempos mais outro.E ela continuava céptica pq q n queria ter demasiadas esperanças.Na cabeça dela pairava a imagem da fechadura q nunca abriria.E tinha medo de experimentar uma x mais, para n criar falsas esperanças.Mas o menino do pauzinho de madeira tentou uma x mais e...clic de novo.Ela passou a acreditar...pouco a pouco, os ferrolhos foram dando de si.Um a um. Clic a clic.Até ela se aperceber q o coração batia de novo:)))


2003/09/29
Só um beijo
Só?
Um beijo n vem sozinho.
Num beijo há tudo o que sou.
Por isso mesmo te deixo.
Só um beijo.
Só.



Do que penso e não te digo
11 e 10 e já sem vontade para trabalhar. A mente vagueia entre o que nunca
te consigo dizer... Que te amo, que te adoro, já são palavras repetidas.
Não que vão perdendo o significado, só ganham mais e mais consistência.
Sobre as saudades, axo que são apenas a ponta de um icebergue muito
grandeeeee. Do tamanho de nunca te querer perder, de nunca desejar que as
coisas sejam diferentes. Axo que as vezes não digo tudo, mas digo que não
me imagino sem ti. Com o peso que as palavras às vezes têm, a distância
fez-me descobrir mais que as saudades, que são sentimentos, imagens,
pormenores, que doem na ausência e são boas na presença. Fez-me descobrir
sobretudo a temporalidade...já te tinha dito isto, mas acho que não me
levaste muito a sério. O "sempre" não é mais um acrescento ao "só gosto de
ti" ou "menina linda", é sinónimo de algo mais... Sinónimo de partilhas,
concessões e momentos, que transcedem as saudades, que são temporárias, e
vão muito além...Talvez fiques triste quando te digo que n tenho tantas
saudades como tu (o que não é verdade, nem por nada). Talvez não me
consumam tanto no meio de tanta coisa nova...Talvez porque saiba que quando
voltar, tudo será melhor, sem antes ter sido mau. A distância às vezes tem
destas vantagens. De ajudar a perder as inseguranças e reforçar as
certezas, de perceber que nunca kero viver sem ti. Só quero superar as
saudades e ter a minha menina ao pé de mim...

Adoro-te tanto que por muito que imagines, não imaginas....


MIGUEL


2003/09/24
A Frase do dia:

Sei que n gostas que fale pelas palavras dos outros mas n pude resistir a esta:

Um beijo é um segredo que se diz na boca e não no ouvido

Jean Ronstand

Tenho tantos segredos para te contar!:P


AS LINHAS COM QUE NÓS NOS COSEMOS:

Acabei de desligar o telefone.A última frase que ouvi foi "menina linda,beijinhos".A tua imagem de marca mas desta feita bem longe...tu dizes que vês 1a cabine telefónica.Euvejo o mesmo telefone onde recebia todos os dias os teus telefonemas nocturnos...o sofá onde nos sentámos tantas xs...a tua fotografia...as tuas bds alinhadas na estante...vejo-te a ti.Em todo o lado...

Disseste que te sentias mal por me ouvires dizer que tinha tantas saudades.Depois deves ter-te apercebido do que tinhas acabado de dizer e, atabalhoadamente,tentaste explicar que não era que não tivesses mas que não desta forma.N meteste os pés pelas mãos, está descansado.Eu percebo. N que isso n me custe e n me "assuste".N.Só q sei q é assim... se há coisa q tenho aprendido é q n é por acaso q a sabedoria popular tem esse nome e q a expressão "quem fica tem sempre muito mais saudades de quem parte" n podia ser + verdadeira. Se lido bem com isso? N sei.Sinceramente n sei...

Os últimos dias têm passado por mim como 1 turbilhão emocional.Choro, rio,angustio-me...volto a rir e volto a chorar.Sinto-me patética e às xs detesto-me por ser esta pessoa!:P A verdade é q n é só esta situação q é nova...muita coisa entre nós é nova.Muitos sentimentos com q ainda n aprendi a lidar e q me confundem, deixando-me s/saber bem o q hei-de pensar/sentir/fazer. Nunca gostei de alguém como gosto de ti, é 1 facto. Pela 1ª vez na vida respondi convictamente ao insistente "estás apaixonada" das minhas amigas.E a mim.:))) Só q para quem viveu tantos anos a (tentar) ser independente, a construir muralhas, é difícil deixar cair as defesas assim todas de repente. Sinto-me invadida por algo q n controlo e por xs tenho medo.Medo de ter desaprendido a viver sem ti.Medo que um dia a felicidade acabe.Medo q 1 dia tu já n mores em mim.

Por isso mm te peço q tenhas paciência qdo te parecer impaciente.Q n te entristeças qdo estiver triste.Q n te preocupes tanto com algumas palavras q digo...acho q ainda estou a aprender o q é felicidd.CONTIGO:)

PS: Mas se queres saber fico mto feliz pq é a 1ª x q alguém me diz q tenho excesso de saudds.É tão bom conseguir finalmente admiti-lo;)



Quis partilhar esta frase contigo.É de 1 livro que adoro e que se chama "quando":

Amo-te tanto que de mim próprio tenho ciúmes quando me olho no fundo dos teus olhos